22 de dezembro de 2016

Chalkboard Formatura Escolar

Bom dia sim, bora blogar?
Quero falar de um assunto, mas se eu não der uma volta de 360, ir até a China e criar uma postagem de 15 parágrafos para falar do assunto propriamente dito somente no último, não sou eu. Então, a minha introdução eu quero contar um pensamento complexo meu, de que  a vida está mais natural e espontânea hoje, o que eu quero dizer com isso? 

Que antes eu seguia uma linha escritora, meio travada, postando somente uns desabafos e uns romances sem pé nem cabeça que eu via, ouvia e vivia por ai. Mas a blogosfera vem falecendo aos poucos -o que acaba comigo, respiro esse blog desde 2009 e de 400 leitores, hoje tenho fiéis 9 ou 5, o que de certa forma me faz, mudar meu jeito e explica todo esse meu infinito blablablá aqui.
Tem gente que faz o Facebook de twitter, bora fazer do blog, um blog, deixa o livro para um futuro (próximo espero).

Cá estamos nas últimas semanas do ano de 2016, graças a Deus diga-se de passagem, pois eu que nunca fui fã de ano par, criei mais antipatia ainda depois deste. O fato é que a correria imensa de final de ano pela primeira vez me afetou em cheio, lembrei da minha mãe dizendo que precisava comprar bacalhau três semanas antes do natal e eu compreendi sinceramente o porque dessa pressa.

Na primeira semana de Dezembro eu disse 'sim' para três grandes trabalhos com as artes em chalkboard, as encomendas do Rafael Lino, a futura festa de 15 anos da Ketlen e as já divulgadas, artes dos formandos do Colégio Sonja Kill desse ano, eu quis me matar, sinto isso, agora que tudo já passou e, eu sobrevivi (aplausos).

Quando a Inara Rocha veio fazer um orçamento comigo sobre ''alguma coisa legal, com o seu trabalho, para minha formatura'', eu explodi de tanta coisa legal que podíamos fazer, mas de repente não teríamos tempo. Então me restou uma ideia bem empolgante de criar uma arte para cada aluno personalizada com ''Que tipo de aluno você é'', no momento eu fiquei me imaginando um formando encontrando essa arte anos depois e relembrando essa época. 

Foi como se eu tivesse me visto hoje, querendo muito ter tido essa lembrança da minha formatura e época de escola. Quem se formou na minha época tem de lembrança os famosos ''leques'' que a professora de português fazia todo inicio e fim de ano, digamos que ter encontrado muitos deles uma semana antes desse orçamento com a Inara, tenha tipo 90% de culpa nessa minha ideia.

A Inara adorou a ideia, mergulhou junto comigo e rapidamente envolveu a turma toda, não foi tão fácil quanto parece pegar todas as informações, mas até a última semana nasceram todas as artes e como me divertiu criar cada uma delas. 

Os formandos da 3001 desse ano, são autênticos, cheios de vida, engraçados e se amam, põe amor nisso. Eles são típicos adolescentes, cheios de gás, da para notar de longe, a maioria gosta das aulas de inglês, parabéns professora Joyce, acho que você despertou algo neles e uma coisa que vi em comum e achei muito bonito é que se o futuro depender dessa geração, estamos com sorte, pois a maioria tem como sonho, ajudar o próximo, muito lindo galera, meus parabéns!

Mais uma vez obrigada por me deixar fazer parte desse momento de vocês espero que tenham gostado ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...